Papeando sobre: Ciúmes (e como se livrar dele)


Oi gente! Tudo em ordem?

Quem aí é ciumento? Mas ciumento normal de dicar bravo quando alguém olha pro seu morzinho ou ciumento doido de sair fuçando em celular e cheirar roupa?
Vou te dizer que já fui a segunda opção. Depois de ser muito corneada em um relacionamento anterior eu que era tranquila e de boas pirei na batatinha real oficial, e foi meu namorado seguinte - hoje marido - que teve que aguentar uma louca por um bom tempo. Eu desconfiava de tudo, ficava brava com ele por coisas que eu imaginava e dava xilique por tudo. Mexia no celular quando ele ia tomar banho, cheirava a roupa, procurava por bilhetes nos bolsos, vasculhava o histórico do computador. Quanto mais mexia mas queria mexer, e qualquer bom dia ou ligação de número desconhecido era motivo pra um mini infarto. De tanto infernizar a vida dele por sete anos (até que ele aguentou bem, vai?) aconteceu o que eu mais temia: eu o perdi. Um belo dia cheguei em casa e percebi que tava tudo meio revirado, e ainda hoje eu lembro a dor que senti quando abri o armário e as roupas dele não estavam mais lá...
Isso abriu meus olhos. Eu percebi que tinha dado um tiro no pé e que de tanto ter medo de ser deixada, fui deixada. Comecei a pensar em tudo o que tinha acontecido e não reconhecia quem tinha me tornado. Vi que precisava de ajuda.

Procurei ajuda na igreja. Meu pastor deu conselhos valiosíssimos para que eu tentasse parar com essa doidera e me sentir melhor, mudar para que num próximo relacionamento eu agisse diferente e estragasse tudo por bobeira. E esse é o primeiro conselho que eu dou pra você: Busque ajuda de pessoas que realmente vão te ajudar a agir diferente e não daqueles "amigos" que só colocam mais lenha na fogueira e enchem sua cabeça com desconfianças. Você precisa manter a serenidade e se segurar para mudar os hábitos, e ter ajuda de um pastor, padre, psicólogo, terapeuta... ajuda muito.

No vídeo abaixo eu falo um pouco mais sobre isso e dou mais algumas dicas:




Tenho que reforçar o quanto o ciúme é prejudicial e muitas vezes doentio. Não tem nada de fofo em ficar espezinhando a vida alheia como muitas músicas falam. É sufocante e típico de relacionamentos abusivos. Claro que o ser humano sente um pouco e é normal, mas se for algo que incomoda demais o seu parceiro e você mesmo, procure ajuda, ok?

Ah, e só pra constar: Eu mudei, ele voltou pra casa e temos vivido felizes e contentes.

E você? Passou por algo parecido? Foi ciumento ou vítima de ciúme? Me conta!

Beijo da Tia :*

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Restaurando couro sintético

Teste da Tia: Máscara facial negra, da Avon

BB Cream Clearskin Avon