Falando sobre puerpério

Oie! Tudo em ordem por aí?
Hoje vim falar um pouquinho sobre puerperio, trazendo algumas curiosidades e dicas sobre esse período que o que tem de lindo tem de complicado.
Primeiramente, o que é puerperio, Tia?

pu.er..ri.o
pwɛrˈpɛrju
nome masculino
1.período após o parto até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher
 voltem à situação normal anterior à gestação
2.conjunto de manifestações próprias deste período
3.(raramente usado) ato de dar à luzparto
Do latim puerperĭu-


Continuando:
O período pós parto pode ser um pouco mais difícil ou mais tranquilo, dependendo da rede de apoio que a mulher tiver, mas acredito que fácil nunca seja. Afinal, a mulher se depara com muitas novidades ao mesmo tempo (como o bebê, as mudanças no corpo e na rotina) no meio de uma revolução hormonal. É muita coisa acontecendo de uma vez! 
Nos meus dois puerpérios eu passei por situações meio chatinhas, mas sem dúvida o meu pós parto cesarea foi bem mais complicado, já que além de tudo o que já acontece naturalmente eu ainda tinha que me recuperar de uma cirurgia que, diga-se de passagem, não é das mais simples. Mas com um pouquinho de informação e conhecimento do próprio corpo é possível sair dessa sem grandes traumas... Hahaha 

- Você vai sentir dor: Sim, amiga, infelizmente não é só na hora do parto... O pós pode deixar dolorida sim, dependendo do tipo de parto e de sua sensibilidade pra dor. No parto normal a episiostomia (corte feito no perineo para auxiliar na passagem do bebê) dificulta um pouco pra sentar por mais ou menos sete dias. Na cesarea a dor pode se entender por até 40 dias, mas lá pelo décimo dia já melhora bastante. E ainda tem a colica que você pode sentir sempre que o bebê mamar: é que toda vez que o bebê mama o cérebro manda uma mensagem para seu útero contrair e voltar ao normal (o que é ótimo, não?).
- No terceiro dia o leite desce: Depois de passar os primeiros dias achando que não tem nada para o bebê mamar (tem sim, viu? É o colostro, líquido cheio de anticorpos super importantes pro bebê)  e ouvindo pitaco de que o bebê tá com fome (o que mentira, já que o estômago do bebê é do tamanho de uma cereja nos primeiros dias, então seu colostro é mais do que suficiente) finalmente o seu peito fica cheião de leite. Mas daí, o bebê não consegue beber toda essa fartura, então acaba que seu seio fica super cheio, quente e dolorido. Para evitar uma mastite uma dica legal é "pentear"  o seio com um pente fino debaixo da aguinha quente do chuveiro. Parece até simpatia, mas na verdade essa massagem vai ajudar a amolecer os dutos de leite e fazer com que o excesso saia gentilmente, trazendo conforto para mamãe.
- O bico do seu seio talvez fique machucado: O bebê, empolgado com tanta fartura, vai mamar com mais vontade, e aí já viu: seu bico pode rachar. Pomadas de lanolina ajudam bastante, assim como as conchas de amamentação que evitam que o bico do peito sofra atrito. Se for preciso dê um descanso de algumas horas pro seio que estiver mais machucado, dando tempo para que cicatrize.
- Os pontos: No parto normal você pode ter levado alguns pontinhos caso tenha sofrido a episiostomia, e esses pontos secam em uma semana. Dependendo do tipo de linha utilizada talvez você tenha que ir até o ginecologista para que ele os retire, e isso não dói. Nos casos de cesarea podem ser usados linhas absorviveis pelo organismo, um tipo de cola ou linhas que precisam ser retiradas após a cicatrização. Neste último caso a retirada é marcada para dez dias depois do parto, mais ou menos. E também não dói.
- Fazer cocô e soltar pum se tornam ainda mais importante: Ficar adiando os chamados da natureza por medo de estourar pontos ou sentir dor só vai piorar a situação, já que vão te causar muitas cólicas. Se for preciso lance mão de laxantes e remedinhos para cólica liberados para lactantes.
- Você vai sentir fraqueza: Isso é super comum, afinal você passou por um processo desgastante, está cansada e amamentando. Não pule refeições jamais! Mesmo sem tempo procure comer pelo menos algumas frutas e biscoitos salgados, e abuse da água.
- Evite alimentos que prejudicam a cicatrização: Sabe quando você faz tatuagem e tem que cortar chocolate, carne de porco... No pós parto a recomendação é a mesma. Evite também alimentos que causem gases, como brocolis, feijão e lacticínios. Vai evitar as dores dos gases em você e no bebê.
-Descanse: Mesmo que esteja tudo de pernas pro ar procure descansar sempre que o bebê deixar. Ninguém vai morrer por causa de um pó na estante. E também não pegue peso!

No vídeo abaixo tem mais algumas dicas, dá uma olhada:



Tá chateada, chorosa e ainda não está perdidamente apaixonada pelo seu bebê? Não se sinta mal! Você está passando pelo baby blues: Termo em inglês que dá nome a essa melancolia causada principalmente pela mudança hormonal e o cansaço. Mas se achar que a tristeza não passa e que está pensando coisas que te assustem, como suicídio ou qualquer maldade com o bebê, peça ajuda! Pode ser depressão pós parto, e isto é mais comum do que a gente imagina.

Espero que seu pós parto seja o mais tranquilo possível, e que você possa focar no que realmente interessa: seu bebê.

Beijo da Tia :*

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Restaurando couro sintético

Teste da Tia: Máscara facial negra, da Avon

Teste da Tia - Renew Hydra, da Avon