Fim da licença maternidade: E agora?

Olá! Tudo bem?

O recadinho do coração de hoje é dramático para a maioria das mães: O fim da licença maternidade.
De pronto já vou logo avisando que se você,mamãe ou papai, chegou até aqui na esperança de uma solução fácil, não vai achar, por motivos de: Não existe facilidade quando o assunto é filho.
Minha intenção é te confortar, independente da solução que tenha encontrado. Você não tá sozinha nessa.

Desde antes de engravidar da Isabella isso já me preocupava. Voltei a trabalhar quando o Thiago era bem pequeno, o deixando com minha mãe, e já sabia que desta vez queria fazer tudo diferente. Eu sempre dizia que só engravidaria novamente se pudesse me dar ao luxo de parar de trabalhar por um tempo para poder me dedicar totalmente ao novo bebê, pra não morrer de culpa como da primeira vez. Mas pra quem trabalha desde nova e está acostumada a ser independente esta opção assusta.
Engravidei, os meses foram passando, e toda vez que alguém me perguntava (muitos com um "quê" de sadismo) se eu já sabia o que queria fazer quando o bebê nascesse, sentia um frio na barriga. Eu sabia sim o que queria fazer: Ganhar na mega sena, dar uma banana pro meu patrão e seguir contente pra 
Nova York com umas três babás e viver assim feliz e satisfeita. MAS querer não é poder, né? Então eu realmente não fazia ideia do que fazer. 

Saí de licença maternidade muito cansada e estressada, então passei a cogitar ficar em casa. Isabella nasceu, os meses foram passando, o cansaço por me dedicar 24 horas do meu dia a um bebê começou a pegar pesado, e uma saudade do trabalho começou a bater. As coisas ruins passaram a não parecerem tão ruins assim, ser obrigada a trocar de roupa e passar um rímel seria a única forma de sair do pijama, e eu sentia muita falta de encontrar gente, bater papo. "-Tá, então vou voltar." 

Decidimos que a melhor opção pra isso seria a creche. Mas toda vez que eu olhava pra ela e pensava em deixa-la com pessoas estranhas eu tinha vontade de chorar. E toda vez que eu pensava em abrir mão da minha vida eu tinha vontade de chorar. E toda vez tinha vontade de chorar.
A verdade é que essa não é, nem de longe, uma decisão fácil, porque a gente quer sempre ter tudo, e não dá. Sempre alguma área da vida da gente vai ficar comprometida. Você decide qual delas vai ser.
Você vai ver pessoas que trabalham, estudam, malham, cuidam de trigêmeos sem babá e ainda estão sempre com o cabelo e as unhas em dia. Mas você não vai conseguir ver como ela está por dentro, se está feliz ou a beira de um colapso. Mas uma coisa eu te garanto: em algumas dessas tarefas ela está deixando a desejar. 
Você vai ouvir "conselhos" de todos os tipos, te dizendo o quanto é horrível a creche/a babá/criança mimada por vó/ser dona de casa, mas essas pessoas sabem o que é ruim para elas, e não pra você.

Enquanto eu tentava me decidir fiz uma lista de prós e contras (eu penso melhor escrevendo) que hoje compartilho com você. Não vai te dar uma resposta, mas pelo menos espero que ajude a organizar as idéias. Caso queira dar uma olhada  nela em PDF é só clicar aqui .


Hoje, depois de ter tomado a decisão de ficar em casa posso dizer que estou em paz e feliz. Ainda continuo sentindo falta do meu trabalho e independência, mas acredito que tomei a melhor decisão pra minha família. Tenho certeza que lá no fundo você vai saber o que é melhor pra sua também.

Me conta como foi pra você? Tô curiosa!

Um beijo,

Tia Leila.

 

Comentários

  1. Texto maravilhoso e tão bem escrito, q só consigo ter orgulhor por ser minha best. Obrigado por dividir suas experiências com a gente. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito, muito, muuuuito obrigada pelo apoio! Xiamo!

      Excluir
  2. Nossaaaaa!!! Belíssimo texto, é exatamente isso. Até parece que descreveu minha situação ai, mas no meu caso a empresa me ajudou um pouquinho na decisão me mandando embora no fim da licença maternidade kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Simone! Sei bem como é se sentir tão dividida. E isso que passou só mostra que, quando Deus quer, usa qualquer um pra nos abençoar, né? Beijo!

      Excluir
    2. Obrigada, Simone! Sei bem como é se sentir tão dividida. E isso que passou só mostra que, quando Deus quer, usa qualquer um pra nos abençoar, né? Beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo!

Postagens mais visitadas deste blog

Restaurando couro sintético

Teste da Tia: Máscara facial negra, da Avon

Teste da Tia - Renew Hydra, da Avon